Compartilhar:

 

INFORME PUBLICITÁRIO 

 

Câmara de Campina Grande vai receber em julho as oficinas do programa Interlegis 

 

A Câmara Municipal de Campina Grande vai receber durante o mês de julho as oficinas do Interlegis, importante programa do Senado Federal, que oferece cursos e treinamento para servidores do legislativo de todo o país. 

 

O objetivo das oficinas será orientar e capacitar servidores das casas legislativas paraibanas e seus parlamentares para a implantação e utilização do Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SALP). 

 

Os participantes receberão informações sobre a configuração e alimentação de dados sobre o processo legislativo, desde a entrada da proposição, a tramitação do projeto, até a votação em plenário. 

 

As oficinas ocorrerão no plenário da Câmara Municipal de Campina Grande, entre os dias 15 e 17 de julho, nos seguintes horários: 9h às 12h e 14h às 18. Estarão na pauta, o funcionamento do SAPL, tipos de matérias legislativas, acompanhamento de ordem de inscrição, entre outros assuntos. 

 

“A Câmara Municipal de Campina Grande foi uma das primeiras a utilizar o sistema e agora abre espaço para outras casas legislativas do estado poderem utilizar essa ferramenta tão importante para o trabalho do vereador”, destacou o presidente da CMCG, Marinaldo Cardoso. 

 

O Interlegis é um programa do Senado Federal voltado para as demais Casas Legislativas brasileiras e que existe desde 1997, com objetivo de modernização e integração do Poder Legislativo nos seus níveis federal, estadual e municipal e de promoção da maior transparência e interação desse Poder com a sociedade. Os meios utilizados são as novas tecnologias de informação (Internet, videoconferência e transmissão de dados), que permitem a comunicação e a troca de experiências entre as Casas Legislativas e os legisladores e entre o Poder Legislativo e o público, visando aumentar a participação da população no processo legislativo. 

Comentários


Os comentários aqui realizados não expressam a opinião do editor. Representam, tão somente, o exercício constitucional da liberdade de expressão sendo vedado o anonimato.