Compartilhar:

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde e Núcleo Estadual de Imunizações, incluiu a vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV) para vítimas de violência sexual, desde o início deste mês, seguindo a recomendação do Ministério da Saúde (MS).

A vacina é voltada para homens e mulheres de nove a 45 anos de idade, que ainda não estão vacinados contra o HPV ou que não completaram o esquema de imunização contra o vírus . A vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é quadrivalente, ou seja, previne contra as principais complicações do HPV, pois confere proteção contra quatro tipos do vírus.

Desde 2014 a vacina contra o HPV já é estabelecida e ofertada pelo SUS para a vacinação de meninas e meninos, de 9 a 14 anos, e para grupos com condições clínicas especiais, de 9 a 45 anos, vivendo com HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea, pacientes oncológicos, imunossuprimidos por doenças ou por tratamento com drogas imunossupressoras.

Para receber a vacina contra o HPV, as vítimas de violência sexual devem procurar atendimento no serviço de saúde mais próximo, caso a vítima não tenha sido vacinada ou tenha o esquema vacinal incompleto com o imunizante HPV, pois é importante que inicie ou dê continuidade ao esquema imediatamente.

Da redação com Ascom

Comentários


Os comentários aqui realizados não expressam a opinião do editor. Representam, tão somente, o exercício constitucional da liberdade de expressão sendo vedado o anonimato.